segunda-feira, novembro 29, 2010


Hoje, preciso de você com qualquer humor, com qualquer sorriso.



domingo, novembro 07, 2010

.



  Por tudo, por você, por nós. Eu vou esperar o tempo que for.

Te amo. Tua

sexta-feira, outubro 22, 2010

Por sentir; Por viver; Por fazer.

Só sei falar de amor, só sei dizer amor;
E só assim eu me completo e mais assim eu me repleto.
Só sei sentir amor e ir onde ele for;
E não quero os pés no chão, se agora posso voar.
Só sei viver amor e refletir amor;
Pois está em minh'alma, e só a ela ele transcende.
Só sei querer amor, só sei fazer amor;
Pois é doce, é inspirante e eternamente apaixonante.



Bárbara M.

domingo, outubro 03, 2010

Eu acredito no amor

Hoje eu vou sair por ai.
Vou cantar, vou sorrir, eu vou ser feliz.
Hoje eu vou sair por ai,
brincar de tudo bem,
fazer bem a alguém...
Porque hoje eu me fiz de novo.
Porque agora, eu acredito no amor.




Bárbara M.   :D

terça-feira, setembro 21, 2010

Duas

Confesso que a noite de hoje, não está mais tão fria.
Confesso que a lua me sorriu, que as estrelas brilham mais e que amanhã, o sol voltará... e sim, ele estará tão intenso quanto hoje.
Confesso que não deixo de pensar um só segundo em ti.
Não deixo de lembrar um só momento desse nós.

Eu te confesso sim.
                               E eu te confesso assim.

Pois eu descobri que dois é melhor, ou melhor...
Duas...
Duas almas, duas vidas.
Duas esperanças, duas mãos.
Confesso, que duas é melhor que uma.
Duas razões, duas emoções.
Admito sim, hoje eu prefiro duas. E hoje, eu respiro duas.
Duas pessoas, duas personalidades.
Duas ideias, duas inteligencias.
Duas expressões, duas opiniões.













Duas loucas, duas amadas, duas amigas...      Duas...
... Como queira entender.



Bárbara M.

sábado, agosto 21, 2010

Quero mais


Viveria pra te amar,
morreria de te amar.
Sinto tua presença a cada passo que dou,
a cada parada no tempo, a cada vontade de você.
Sinto tua falta, em cinco minutos de distancia,
a cada momento de frieza ou quando nos esquecemos.
Te quero aqui, perto de mim, sem pensar, sem pedir.
Simplesmente assim, do nada, por apenas um olhar,
por apenas um sinal.
Quando descobri que é só você que me faz respirar o ar mais puro,
me faz sentir a sensação mais suave e me faz querer sempre mais...
Percebi a minha fraqueza de não permitir a ausência de você em nenhum momento de minha vida, a cada respirar, a cada arrepiar.
Não importa o lado, quem sou eu, o que quero ser, ou onde quero estar.
Só quero esquecer o mundo e fugir contigo.
Amar sem saber o que vai acontecer, esperar o tempo parar para nós.
Por que tudo é mais gostoso com você e quando você faz.
Na tua essência, no teu modo, amor.
Delirantemente...
Eu quero mais, mais você.




Bárbara M.

quinta-feira, agosto 05, 2010

Metade inteira chora de felicidade.

Sozinha comigo pensando...
Sozinha com o tempo, inventando uma vida;
E o que se leva da vida? E o que se faz dela?
Está tão frio aqui dentro, tão já. A insegurança bate, o medo de amar logo atrás...
Um medo de decepção, uma ideologia formada de alguém. Será que sabemos o que as pessoas realmente são? Ou melhor. Será que sabemos realmente, quem somos?
Perguntas e mais perguntas, sem uma mínima ideia de resposta.
E o meu receio vem à tona, um frio na barriga a cada pensamento, a cada desconfiança.
Tenho medo de mim, das minhas reações, do quão eu possa me tornar fria, voltar a ser.
Queria prever o futuro. E quem não queria, não é?
Queria ter convicção de certas coisas, queria acreditar em mim mesma e em quem me cerca, parte de mim acredita a outra me tenta fazendo com que o perfeito, torna-se tão irreal.
Acho que me protejo demais, minha covardia é perceptiva. Me protejo do futuro, do que ainda nem imaginou se realizar, me protejo das pessoas, das intenções, dos sentimentos.
Peço sempre ao meu futuro, que aquilo que eu realmente acredito, não me faça deixar de acreditar um dia, não me faça perder todo o sentimento que um dia se criou. E peço ao meu presente mais paz comigo mesma, mais confiança, que eu possa me entregar inteiramente ao que eu realmente quero. E é, o que eu quero.
Não sei o que sentir nesse momento, estou a mil, extremamente frágil e um tanto arrogante. Meu mel está na reserva, mas sinto que ainda assim posso dividí-lo com o que realmente me interessa. E se o que realmente me interessa estiver lendo isso, peço a mais pura sinceridade, a mais forte compreensão e o amor mais doce. Só não quebre esse vínculo, eu necessito te amar. Não quero precisar deixar de fazer.

Desabafo.

sexta-feira, julho 23, 2010

Passa o tempo...

...e a cada segundo, meus pensamentos recorrem a você.
Peço: me largue um pouco, me solte. Não! Definitivamente.
Me adote, me leve em seus braços e dê a volta ao tempo, a preciosa volta ao tempo, e me volte a ti. Sempre.
Não me deixe, não me esqueça, não pare de lembrar de mim um momento se quer, pois intensamente me dói só de me pensar fora de teus pensamentos.
Passa o tempo e a cada dia a intensidade é maior.
Tempo passa e a cada segundo eu preciso do ar que respiras, o mesmo. Eu sou o sol que te esquentas, palavras que te enlouquecem. Teu querer.
Agora me ame sem pensar, pois eu me doei, eu me perdi.
Eu não fujo mais, eu me entrego, eu me prostro, eu estou aqui. Inteiramente aqui.
Eu descobri e reconheci o meu egoísmo junto a ti, quando te conheci.


Bárbara M.

quarta-feira, julho 21, 2010

A carta



Mongaguá, 20 de Julho de 2010



Amor,

Guarde bem essa data, é apenas o começo. Começo de uma grande aventura, uma grande marca em nossas vidas.
Não sei a melhor forma de dizer-lhe isso, por isso aqui escrevo. Não sou escritora, só expresso meu grande sentimento, aquele aqui, que só você provocou. Aquele que me faz ir ao céu, ver estrelas. Aquele que me deixa completamente louca da cabeça aos pés.
Lembre-se de cada palavra, cada gesto, cada momento. Lembre-se das confissões, das aflições. Apenas, lembre-se da gente, das nossas carícias, do afeto, do amor. Não quero que esqueças nenhum momento, nem mesmo aqueles não tão bons.
Me sinto tão bem ao teu lado, me sinto tão completa. Me faça feliz agora e construa o nosso pra sempre. Me ajude, me ajude a encontrar felicidade e me ame nessa mesma intensidade, como eu amo você.
Faça diferente, faça valer apenas, faça do jeito que só você sabe fazer. Eu quero estar contigo agora, eu te quero já, inteiramente pra mim, sem mais, sem questionar.
Mata-me de amor, sufoca-me com teu perfume, desejo só meu e só o teu gosto me faz delirar.
Eu te imagino a cada instante, eu me imagino a cada momento contigo. Nunca duvide que eu te amo, nunca duvide que te amei. É, eu te amo e não tem jeito, não tem escapatória, não tem como negar, me submeti a isso, aliás, me completei com isso.
Inspiração pra tudo que eu viver. Minha vida, só minha, minha sina, minha.
Quero te amar, assim desse jeito, mesmo sem saber o que nos resta, mesmo não prevendo o futuro, nosso futuro.
Venha, me ame e deixa eu retribuir dessa mesma forma, deixa que o tempo nos mostrará o que é amar de verdade, não perca tempo. Amar você, é o que me faz sorrir.



                                                                            Da tua,
                                                                          Bárbara M.


domingo, julho 18, 2010

É, ele bateu em minha porta.



Chegou.
Veio com uma tal intensidade, meu Deus, abalou mente, fez cabeça.
Parou em minha frente, passou por mim, não enxerguei. Passei a frente.
Ah! Não era nada, não era pra mim. Não mesmo. Era o que eu imaginava...
Soprou em meu ouvido, beijou a minha nuca, provocou.
O mais estúpido veneno, usou. Veneno? não. Era Mel.
É doce, extremamente. Puro açúcar. Puro néctar.
Confundiu-me, deixou-me ao chão, quebrou-me a cabeça.
Fez disparar o coração.
Ai, machucou, feriu. Depois sagaz, curou, cura. Perfeita cura.
Me fez sentir eu, me fez querer mais.
Viciantemente, seduziu. Droga. Extremamente alucinante.
Nossa! E que belo perfume.
Cegou-me e me fez ver flores. Rosas, rosas vermelhas.
Contraditor, louco, complexado.
SURPREENDENTE!
Pintou a minha face coloridamente.
Sorriu pra mim, retribuidamente, eu sorri.
Pronto, foi sem escolhas, sem escapatória.
Riu, provocou, insinuou.
Bateu em minha porta, sem mais, entrou. Sem pedir licença. Sarcasticamente, sentou em meu sofá, olhou em meus olhos e disse-me:
- Prazer eu sou o amor e cheguei pra ficar.
Prendeu-me.
AAAh! Bandido. Perfeito bandido.




Bárbara M.

quinta-feira, julho 08, 2010

Vida, pacata vida



                    [ironia] No meu mundo, todos fazem o que querem, dizem o que querem dizer. No meu mundo toda forma de amor é concreta, é recíproca e permanentemente afetiva. No meu mundo as pessoas jamais choram de tristeza, de decepção. Todos são inteiramente fortes e sempre têm a certeza de seus atos e ações. Aqui, fazemos tudo em nome do amor, sem questionar, tampouco arrepender-se. Aqui, queremos bem a todos, independente de quem seja esse alguém. Aqui, não se vê cara, cor ou crença. Todos somos livres e fazemos o que queremos de nossas vidas. Ninguém intervêm na vida de ninguém. Não existem divisões: divisões de classe, de sexualidade, de crenças. Somos um só, cada um com sua essência. No meu mundo, a paz é predominante. No meu mundo nós nascemos e crescemos venerando uma só doutrina: a de que existe um criador e a nós foi dado o maior sentimento: o amor, para passarmos aos nossos semelhantes, para fazermos o bem, independente de, com o que ou quem estamos. Aqui, no meu mundo, os sorrisos são intactos e extremamente verdadeiros. E só no meu mundo o pra sempre, nunca acaba. [/ironia]

Bárbara M.

domingo, junho 27, 2010

Ao encontro

Sou um nada no meio de um tudo? Ou um tudo no meio do nada ?

Sou simplesmente alguém, alguém real, alguém de carne e osso.Sem superficialismo ou perfeccionismo. Sou vida, sou o azul do céu, o gosto salgado do mar, a brisa da praia.
E eu me perco, e me procuro, as vezes me escondo, mas estou me encontrando! Indo de  encontro ao meu ser, ao meu eu.
Eu quero viver, quero sonhar, quero gritar do alto de uma pedra no meio do nada. Quero dizer que chorei, que sofri, mas encontrei a felicidade, felicidade real! Que encontrei vida, encontrei sentimento. Quero ser de verdade, quero fases, quero ouvir músicas tristes nos dias de fossa. Quero rir que nem bobo alegre em um dia de euforia.
Quero ter amigos, inimigos talvez. Quero poder escolher entre lados opostos, o bem e o mal, o fácil e o difícil. Quero fazer o que não devo, ser o que não posso. Quero amar, quero ser amada na mesma intensidade. Não! Quero ser amada além do que eu imaginaria ser. Por isso não me sustento em coisas medianas, não quero sorrir pela metade, não quero só uma parte de alguém, quero o inteiro. Esperar o tempo agir, fazer como tem de ser feito.
Desenhar meu destino com as cores mais vibrantes, traçar colorido, brincar de pintar. Falar besteiras, inventar verdades, distorcer fatos. Quero ser humana, gente como a gente, gente que ri e de vez enquando finge que ri. Que disfarça as vezes. Que já disse que não, querendo dizer sim. Ou o oposto talvez.

E eu quero. Quero brindar ao encontro da vida, ao erros e acertos, as quedas e reerguidas.


Bárbara M.

quarta-feira, junho 23, 2010

Amor amigo

Quero deixar-lhe, sem muito mais, em poucas palavras, o meu muito sentimento. Amizade, é o que se tem de mais valor no convívio humano. Pois é puro, é gracioso.
E eu vou estar aqui sempre, mesmo me perdendo de vez enquando, mesmo não sendo quem você gostaria que eu fosse. Mas eu vou estar aqui sempre, sempre que precisar, e eu vou sempre sentir que sim, mesmo dizendo não. Por que você nunca vai me perder, mesmo eu mesma não me achando. O meu amor é teu, inteiramente teu. E sem sombra de dúvidas, serei sempre a sua. A sua amiga, amor. <3


Bárbara M.

segunda-feira, junho 21, 2010

Se é pra falar de amor ...

... a gente se desgasta, a gente se destrói. Perde a linha, perde o rumo, perde até mesmo a própria vida. Se é pra falar de amor, a gente se entristece, se engrandece, se alegra. Fala o que não deve, deve falar e não fala. Idealiza demais, sabe de menos. Aumenta os fatos, distorce os atos e enlouquece. Se é pra falar de amor, a gente padece. Esquece os preconceitos, esquece histórias, esquece ideologias. Se é pra falar de amor, a gente se arrepia. Sente sensações estranhas, frio na barriga, aperto no coração. Se é pra falar de amor, a gente dá a mão. Esquece a gente, esquece o mundo, esquece "certos" e "errados". Se é pra falar de amor, a gente segue, deixa levar. Ou melhor, a gente faz.
  Pois o gratificante de tudo isso, é quando se sente, se tem, se faz, se vive e metafóricamente, quando se morre de amor. E não se fala apenas.




Bárbara M.

quarta-feira, junho 09, 2010

Contradizendo

Falo pouco, as vezes muito.
Elogio constantemente, xingo exageradamente.
Amo, odeio.
Quero matar. E também matar de amor.
Quero viver intensamente, morrer em alguns segundos.
Quero voar, quero manter meus pés fixos no chão.
Quero gritar, quero permanecer em meu profundo silencio.
Sou extremamente covarde, as vezes um tanto corajosa.
Devo ser, não devo ser.
Devo querer, não devo querer?
Contradigo demasiadamente, preciso e não preciso. Mas no final preciso! Ou não?
Estou ficando louca ou permaneço sã demais pro meu gosto!
Roo as minhas unhas tentando somente perceber , só uma luz, uma mínima ideia fixa. Não! Preciso de uma ideia completa.
Na verdade, verdade mesmo, tudo que eu quero não é nada contraditor.
Nem é assim um tudo, mas pra mim quer dizer oras!
Não é nada complexo, eu faço ser. Tenho o poder de "complexar" as coisas simples.
Tudo o que eu quero, não é confuso, nem é difícil de entender, não é dito de forma estranha, nem escrito com palavras exageradamente complicadas, que no final quer dizer uma coisa tão na cara.
É simples, fácil e muito rápido de dizer.
Começa com V e termina com Ê, ai no meio a gente coloca O e o C.
Juntando tudo fica assim:  V O C Ê, fácil não?



Bárbara M.

terça-feira, junho 01, 2010

A força do amor

 
   Um garoto e uma garota, dois amigos, sentados no jardim numa tarde fria, relembrando momentos passados, risadas e brincadeiras, todos os seus momentos juntos. Estão um em frente ao outro, mas ela, ao falar não fixa em seu olhar. Ele pergunta-a:
   - Tanto tempo juntos, tantas intimidades, por que não olha-me nos olhos com a mesma clareza que olho nos teus.
  Ela lembra que logo mais ele não estará mais com ela e com o coração disparando, pensamentos atordoados,pensa, repensa, olha para os lados, fala baixinho.
  Ele repete:
   - Responda-me.
   Ela o responde, na incerteza de saber se era essa a última vez que ela olhara fixamente nos seus olhos e disse-lhe:
   - Não o olho nos olhos pois não sou forte o bastante para dizer-lhe tudo que penso; não o olho nos olhos por que meu orgulho predomina sobre minh'alma sem deixar espaço para mais nada; não o olho nos olhos por ter medo que seu olhar me domine intensamente até eu não conseguir me conter e fazer o que não devo. E por fim, não o olho nos olhos por que a força desse meu amor é maior que eu, maior que minha mente e não, eu não poço amar-lhe tanto assim. Prefiro não olhar-lhe para não ter que sentir que não o terei mais por perto.
   Ela da um sorriso, e pede que não a questione, que isso era dela, secretamente a força de um amor que somente ela sentia. Ou pensava que sim.
   Ele a beija e permanece calado por um instante, os dois em profundo silencio. Ele sai e antes, sem muito pensar diz:
   - Boba, olhe para mim. Se antes tivesse feito, sentiria que não é só você que sente isso, que não é só você que tem essa força ai dentro. Talvez não perderíamos tanto tempo nos enganando. Agora é tarde, preciso ir. Mas guardarei isso para sempre, dentro de mim. Saiba que um amor assim, nunca, mas nunca, se esquece. Eu amo você.

   Ele embora foi, e ela ...  ah! ela, não falou, não reagiu, não fez. Ela permaneceu lá olhando para o nada, somente perdida na dor de não ter feito o que o tempo todo, por medo, não fez.


                                - FIM -

Bárbara M.

segunda-feira, maio 31, 2010

Em meu silencio


  Em meu silencio digo tanta coisa.
  Meus pensamentos fluem com sua presença.
  Em meu silencio sinto a mais longínqua plenitude
de estar presente o que há de mais belo a se contemplar
no coração humano, algo doce, algo raro.
  Em meu silencio flutuo em pensamentos que são
somente seus, sem exceção de algum. Tudo lhe envolve.
De alguma forma, tudo lhe tem.
  Em meu silencio grito aos quatro cantos do mundo
que estar com você é maravilhosamente bom. Que me faz
ir além de ser real, do concreto.
  Em meu silencio nada é objetivo, tudo envolve além,
além de ser, além de sentir. Tudo é tão transcendente.
  Em meu silencio também envolvo a obscuridade, mesclada
com dor insaciável e que permanece calada, sem poder dizer nada.
  Em meu silencio sinto a presença que não há, palavras que
talvez não dizem nada. Más é em meu silencio que estou
completamente certa, do que é incerteza, quando certamente digo.

  Sofro calada em meu profundo silencio.


Bárbara M.

quarta-feira, maio 26, 2010

Meio assim, sei lá .

  É, hoje eu estou meio assim, sei lá; com vontade de não sei o que, pensando num lugar não sei aonde, querendo estar com não sei quem.
  Hoje eu estou assim, sem rumo, sem casa, sem visão de futuro. Estou apenas seguindo, me perdendo em palavras, em versos, em frases sem ponto algum de chegada, se quer largando de alguma partida. Não sei se sofro, se rio, se faço, se não digo. Querer eu quero, más penso que não posso o que quero, apenas penso, por que nada é certo, o querer? Não sei o que digo, o que falo, o que penso. Não sei de onde saio, não sei onde vou dar um fim a isso. Se é que começo ou dou um fim a algo em minha vida! Ah! Não sei mesmo de nada, afinal sou errante, sou humana. Más penso que as vezes não sei de nada mesmo, é! nada de nada. Sei lá eu quem sou, se é que sou quem penso, se é que sou que pensam de mim(?). Somos feitos dos outros? Criamos um personagem para cada fase da nossa vida? Recriamos uma só pessoa ao longo do tempo? São tantas as dúvidas, são tantos os erros.
   Incógnito o ser humano, ser incógnito. Ninguém sabe o que sairá de sua mente a todo e a qualquer segundo, segundos atrás nem sabia o que fazer do dia de hoje, agora aqui estou. Escrevendo coisas que nem eu mesmo entendo! Será que não?
   Bom, hoje eu estou meio assim sei lá mesmo, com vontade de não ser nada, de fazer tudo, e estar presente, apenas isso, presente na essência de alguém que eu não sei quem é.


Ou será que sei?
                                    em off

Bárbara M.

domingo, maio 23, 2010

Sabe que o meu gostar por você...



  chegou a ser amor? Pois se eu me comovia vendo você, pois se eu acordava no meio da noite só pra ver você dormindo, meu Deus... como você me doía! De vez em quando eu vou ficar esperando você numa tarde cinzenta de inverno, bem no meio duma praça, então os meus braços não vão ser suficientes para abraçar você e a minha voz vai querer dizer tanta, mas tanta coisa que eu vou ficar calado um tempo enorme...só olhando você, sem dizer nada só olhando e pensando: Meu Deus, mas como você me dói de vez em quando!


Caio Fernando Abreu

quarta-feira, maio 19, 2010

A minha melhor amiga

  Quem não já teve um melhor amigo? Há quem já teve vários, ou ao menos achou que teve.
  A pouco tempo atrás conheci alguém especial, alguém diferente. Desde então eu me surpreendo com as pessoas, desde então eu as amo mais, eu cresço em mente e em sentimento.
  Foi com ela as minhas piores, discussões, meu mais fortes e dolorosos sentimentos, foi com ela a minha falta de ser eu, talvez pra ser um pouquinho dela, ou mais, talvez por ser com ela que eu descobri que o "eu" de antes, talvez não era o que eu realmente sou hoje.
  Quem ler isso deve estar pensando: "piores discussões, dolorosos sentimentos? Isso por acaso é bom?"
  Más eu respondo, foi com ela também os meus melhores momentos, minhas melhores fases, minhas mais doces e as vezes grosseiras, palavras. Foi com ela o desencadear de um sentimento intenso! Confuso! Más que tem como base a mais bela amizade.
  É somente dela que eu lembro as 24 horas do meu dia, se eu pudesse lembraria 25,26 horas! É somente com ela que divido o meu silencio, as minhas breves palavras, que talvez aos seus olhos não queiram dizer nada, más aqui dentro de mim, só quer gritar que eu a amo demais, muito, inexplicavelmente.
  Eu posso não a querer por um segundo. Não! Definitivamente, eu a amo!
  Eu posso a odiar por um segundo. Não! Definitivamente, eu a amo!
  Até quando ela me esquece e some. Eu tento não amar, más definitivamente, eu a amo!
  Hoje eu sei que é de verdade, acima de tudo eu posso chamar de amizade. Eu tenho segurança que é com ela que eu quero estar o resto da minha vida, é poder chamá-la todo o resto dos meus dias de amiga, de melhor amiga.
  Mesmo que eu tenha que suportar dividir, ver e me calar. Ah! eu morro assim.
  Talvez eu não seja a única que sinta isso, talvez alguém tenha uma amizade assim. Más eu sei que a minha é diferente, é especial.
  Quem ainda não encontrou alguém assim: metade, aconchego, base. É por que ainda não conheceu o verdadeiro sentido da palavra amigo.
  Ah! Eu amo a minha melhor amiga! E eu amo amá-la!

Bárbara M.

Eu sei

Sei perfeitamente o que é falta
Quando a calma exala por um instante
E os ruídos se tornam tão vibrantes
Resumindo tudo em alma

Sei perfeitamente o que é dor
Principalmente tratando de amor
De querer não ter e querer ter
De viver em indecisão

Sei perfeitamente o que é paixão
Ardência no coração
Fogo, desejo, tesão
O que quer que seja!

Só não sei perfeitamente o que é amor
É falta? É paixão? É dor?
É talvez querer não saber?
É vontade de ter e não ter?

Só sei que não se tem razão
É mais que indecisão, mais que paixão
É quando já não se há mais espaço na mente e no coração!
A não ser, para amar.

Bárbara M.

segunda-feira, maio 17, 2010

E hoje, o tempo ...


...não é mais o mesmo, as pessoas não são mais as mesmas, a vida já não é como antes; hoje me lembro com apreço o tempo passado, talvez com um toque de não querer lembrar também, hoje o passado ficou, não significa mais nada, apenas passado. Agora fazemos futuro e vivenciamos presente. Estamos em um presente contínuo e sempre estaremos, passado e futuro são irrelevantes, o que os fazem é o presente que construímos.
  E hoje, o tempo corre solto, a vida passa rápido, as coisas duram pouco. Más na verdade a cada um de nós é dado um tempo, cabe a nós fazê-lo valer a pena ou até mesmo a galinha inteira! rs.
  E hoje, o tempo nos traz experiência, alegrias e tristezas, saúde e doenças, assim que a morte... ops! rs.
  E hoje, o tempo nos traz novas gerações, nos levam outras que já fizeram a sua parte aqui.
  Não temos tempo a perder! Então vou logo terminar isso pois já perdi tempo de mais nesse post! :D

Bárbara M.


sexta-feira, maio 14, 2010

E assim se faz ...

 ...uma mente em perigo, as palavras presas em mim, meu subconsciente querendo invadir o que chamo de concreto; e assim se faz uma mente louca e insana, perdida no tempo, perdida no mundo, perdida em si mesma; e assim se faz uma lágrima, uma só não!Inúmeras, a rolar sobre o meu rosto como se assim fosse possível tirar toda dor que há em minh'alma; e assim se faz mais palavras e textos perdidos, talvez sem sentido, talvez com mais que isso, com angústia e dor; e assim se faz as melhores frases ditas, as melhores palavras escritas e o melhor sentimento dentro aqui, em mim.

Bárbara M.

quinta-feira, maio 13, 2010

Quando agente ama



Quem vai dizer ao coração,
Que a paixão não é loucura
Mesmo que pareça
Insano acreditar

Me apaixonei por um olhar

Por um gesto de ternura
Mesmo sem palavra
Alguma pra falar

Meu amor,a vida passa num instante

E um instante é muito pouco pra sonhar

Quando a gente ama,

Simplesmente ama
É impossível explicar
Quando a gente ama
Simplesmente ama!


Intérprete: Oswaldo Montenegro

Sem mais   "/

terça-feira, maio 11, 2010

Nossa linda juventude

Maravilhaaa ...   JUVENTUDE ♪♫     \o/

  Quando falamos em jovial, novo, juventude, relacionamos esses termos com pessoas novas, adolescentes, crianças.
  Bom, definir juventude não é nada difícil, juventude é bem-estar, é euforia, é leveza, não importa a idade, o sexo, a classe social, quando se é jovem de alma a transparência é facilmente vista.



  Criar e fazer, ser jovem é ter coragem de bater asas e voar, fazer história, deixar marcas, VIVER.   É descobrir e fazer acontecer. \o/   Um UP à juventude !

  

   Bárbara M.

segunda-feira, maio 10, 2010

Amizade *-*



"Amigo é coisa pra se guardar debaixo de sete chaves; Dentro do coração"





Dizem que amizade é amor sem asas, amor que não cega. Eu tenho a seguinte tese, amizade faz tudo isso e muito mais, a diferença é que, amizade é pra sempre! amizade não se desgasta! não cai em rotina! não deixa de existir sentimento! Amigos são a nossa base, a nossa estrutura, nosso ponto de apoio.
   Amizade é contínua, é preciosa e essencial; Amizade é segurança, paz, equilíbrio. Más eu estou falando é de amizade de verdade, que não acaba "mesmo que o tempo e a distância digam não", mesmo que cada um vá pro seu lado, faça sua vida, mesmo que seja pra se ver uma vez no ano, eles sempre vão estar lá, com o sorriso aberto.
  Amigo é aquele que sentimos profunda admiração, mesmo os chamando de nomes que eu não faço questão de citar (rs), é aquele que quando discutimos em menos de um minuto ele está te pedindo desculpa e te falando palavras que jamais imaginaria ouvir de tal boca, é aquele que faz parte da sua vida sem você ao menos convidar, pois é espontâneo, é rápido e mágico.
  Amigo é pra sempre, amigo a vida nos dá...   nós demoramos pra encontrá-los, afinal não é fácil encontrar alguém que participará da nossa vida PARA SEMPRE. E não há dúvidas, amigos são poucos, más são tudo e eu os amo .
Bárbara M.

sábado, maio 08, 2010

Crises ...



 
  Acho que como eu, todo mundo tem um pití de vez enquando, crises são normais. Más ultimamente, vivo em crises; falo que não sei oque sinto, MENTIRA, sei de ponta a ponta o que é que me abala, que me põe no chão, esse é o grande problema, saber.
   Se eu não soubesse, talvez sentiria menos medo ou até tentaria esquecer, más como tenho convicção do que eu sinto, é difícil não lembrar, não querer.
   Queria ser normal, pensando  bem, eu sou normal, más sei lá, é diferente, é intrigante e é MUITO difícil. Queria dizer exatamente o que tem em minha mente e está gritando para sair! É, eu só enrolo com as palavras (rs), talvez lendo esse post, alguém se pergunte: "de que diabos ele está escrevendo?".
   Bom, esse é o ponto chave, não deixo e não quero deixar nada claro, reformulando; é pra confundir mesmo!. Ou talvez seja somente para aqueles que sabem interpretar "loucos em crise". É, essa sou eu! Más tento melhorar a cada dia, tento me reestabelecer, me curar, me auto-ajudar. É difícil, más tenho que fazer isso sozinha. Ainda tenho muito oque sofrer, oque chorar; talvez isso passe (acho que não!), talvez tudo se resolva, e o que eu sinto hoje seja o mesmo que ...    AH! to falando demais.
   Termino: se isso não passar espontâneamente, eu faço com que passe de algum jeito! Ou eu não me chamo Bárbara.




 P.S
:  Acho que vou ter que procurar um nome legal pra mim (D:).
  

segunda-feira, maio 03, 2010

DAR NÃO É FAZER AMOR ;

Encontrei esse num blog que visitei uma vez . INTERESSANTÍSSIMO .
Praticantes leiam :*




Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca...
Te chama de nomes que eu não escreveria...
Não te vira com delicadeza...
Não sente vergonha de ritmos animais. Dar é bom.
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar....
Sem querer apresentar pra mãe...
Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral...
Te amolece o gingado...
Te molha o instinto.
Dar porque a vida é estressante e dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem
esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para os mais desavisados, talvez anos.
Mas dar é dar demais e ficar vazio.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar
o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar:
"Que que cê acha amor?".
É não ter companhia garantida para viajar.
É não ter para quem ligar quando recebe uma boa notícia.
Dar é não querer dormir encaixadinho...
É não ter alguém para ouvir seus dengos...
Mas dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.
Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar
Experimente ser amado..
  
- Luís Fernando Veríssimo


domingo, maio 02, 2010

abor ... ops ! adolescência

    
    But everybody's changing and I don't feel the same
♪♫

 
  AAH a adolescê
ncia!   Somos feitos em fases, incrível isso e inexplicável. Porém é a fase mais criativa do homem!  é sim, os sentimentos estão a flor da pele as expressões querendo DESPERTAR a todo e a qualquer momento.
  As pessoas mudam, TODAS , e sentimos estar parados no tempo (o que nã
o é), estamos evoluindo a cada segundo, várias faces? várias pessoas?  AMBIVALÊNCIA AAAAAH !  é imcompreensível, é estúpido e lindo :D (rs).
  É tempo de chorar e sorrir sem motivos (?), é tempo de amar, odiar, destacar-se, expressar-se, conhecer novas pessoas, novos conceitos, conhecer a vida. Bom, é o melhor tempo, os anos incríveis . E um passo para a formaçã
o saudável do homem . É mais que isso, é o início de uma grande aventura, é assim cheia de obstáculos, justamente, para prepararmos pra vida, pro mundo. É cada queda dolorosa, é CADA sensação - hmmm- (rs), cada reação! (:O)
   Por fim, é uma metamorfose louca e breve, bom pra mim ainda não acabou, más já estou sentindo saudades imensas antes mesmo de terminar.  :D

quarta-feira, abril 28, 2010

INICIANDO ;

   Tomando coragem , pra começar isso aqui e por sinal : TOTALMENTE PERDIDA, bom más já que já comecei tenho de terminar(:O).
   Por que fazer um blog? Acho que como a maioria das pessoas, que tem um blog, tenho a facilidade de me expressar ESCREVENDO , sim , muita facilidade . Ent
ão o fiz (haha) , nao sei se vai dar certo, más tá ai;  obs: quando começo não paro mais (risos), trata-se de uma iniciante tanto aqui, como na vida , querendo nada mais, nada menos que desabroxar (:O), ah! chega de rodeios.
   Um pouco sobre mim: como já disse , amo escrever (*-*), DEMAIS , n
ão sei se o faço bem, más eu gosto :D. Sou uma garota cheia de dúvidas e curiosidades e estou aqui pra dividí-las, estou aqui pra aprender. Bom não tenho tanto a dizer , más já estou gostanto disso aqui (hehe).



        "Não importa quão limitado possa parecer o começo: aquilo que é feito uma vez está feito para sempre."   (Henry David Thoreau)